sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Ansiedade

Versículos para reflexão:

Pv 12:25 A ansiedade no coração deixa o homem abatido, mas uma boa palavra o alegra.

Mt 6:25 Por isso vos digo: Não andeis anciosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir.

Texto para reflexão:

Vivemos em uma sociedade com excessos de informações, cobranças, pressões. Vivemos numa sociedade ansiosa. A ansiedade tem se alastrado ao redor do mundo. Mas antes de tudo, o que é ansiedade?
O termo "ansiedade" tem várias definições nos dicionários não técnicos: aflição, angústia, perturbação do espírito causada pela incerteza, relação com qualquer contexto de perigo, entre outros. Uma pessoa que tem ansiedade é chamada de ansioso.
Quais os sinais de ansiedade? Viver distraído; não desfrutar a trajetória; cultivar o tédio; não suportar pessoas “lentas”; mal termina as férias já queremos outras; ficar pensando em aposentadoria; pensar excessivamente no futuro; preocupar-se sempre com opiniões alheias; problemas com relações; pensamentos negativos; dificuldade de trabalhar em equipe etc.
O que ela pode causar? Preocupações exageradas com o que pode acontecer; medo do que talvez vá acontecer; angústia; falta de domínio próprio; impaciência exagerada; pré-julgamentos do que pode acontecer; afastamento da igreja; etc.
A Bíblia nos mostra que vários personagens tiveram momentos de ansiedade: Adão e Eva (a imensa vontade e curiosidade de comer o fruto proibido gerou ansiedade nos dois); Caim (a inveja pelo irmão Abel gerou ansiedade e matou seu próprio irmão); Abraão e Sara (a demora de nascer e/ou Deus conceber um filho aos dois gerou ansiedade); José do Egito (vendido como escravo para o Egito pelos próprios irmãos); Moisés (a pressão do povo hebreu na caminhada pelo deserto); Sansão (a difícil vida de ser um juiz e guerreiro do povo de Deus e seu romance com uma mulher filisteia); os discípulos de Jesus (ver seu Mestre ser levado à cruz e não poder fazer nada e enfrentar vários povos e pessoas perigosas para propagar o evangelho); Judas Iscariotes (trair seu Mestre e Senhor); Paulo (de grande líder religioso judeu a ser um grande propagador do evangelho de Cristo e ser perseguido por isso); Jesus (seu lado humano teve um momento de ansiedade ao saber que seria crucificado para salvar a humidade de todo pecado, pois sabia que a profecia iria se cumprir).
Todos nós temos nossos momentos de ansiedade, mas devemos combatê-la, mas como devemos fazer isso?
Segundo o grande médico psiquiatra e psicólogo Augusto Cury, devemos controlar a nossa ansiedade da seguinte maneira:
·         Controlar os próprios pensamentos;
·         Evitar negativismo;
·         Prevenir sofrimentos antecipatórios, reciclar falsas crenças;
·         Não ser uma máquina de trabalhar;
·         Ter boa qualidade de vida;
·         Não ser uma máquina de informações.
A Bíblia também nos mostra formas e maneiras e evitarmos a ansiedade:
·        Buscar primeiramente o reino de Deus (Mt 6:33);
·        Lançar sobre Deus toda a nossa ansiedade e Ele cuidará de nós (1Pe 5:7);
·      Sentir prazer em Deus em nossos momentos de fraquezas, injúrias, perseguições e Ele nos fará forte (2Co 12:10);
·        Invocar a Deus nos dias de angústias (Sl 50:15);
·        E orar profundamente e Deus nos fará forte e determinado (Mt 26:36-46).
Com isso, sejamos transformados para transformar vidas e ganhar almas para Deus, mas escolhamos o caminho correto e do bem, e não os caminhos errados e do mal, como diz a Bíblia:
ü  Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte. (Pv 14:12)
ü  E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. (Rm 12:2)
Sigamos o caminho de Jesus, pois como o mesmo disse:
ü  Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. (Jo 14:6)

Amém!


terça-feira, 10 de março de 2015

Consolo e descanso para a alma

Versículos para reflexão:

3Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação;
4Que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus.

(2 Coríntios 1.3,4)

Texto para reflexão:

A nossa caminhada é marcada por muitas lutas. Nessa trajetória por vales escuros e montes escarpados, desertos áridos e mares revoltos, rios caudalosos e fornalhas acesas, muitas vezes, sentimo-nos desanimados. Há momentos que dá um nó na garganta, uma dor no estômago e seus olhos ficam inchados de tanto chorar. Há momentos que o caminho é forrado de espinhos e inimigos maiores do que nossas forças conspiram contra nós. Há momentos que as circunstâncias se voltam contra nós mostrando sua carranca. Há momentos que somos assaltados pelo medo e a ansiedade enfia em nós seus tentáculos. Nessas horas, precisamos do consolo que vem de Deus. Os prazeres deste mundo não podem aquietar nossa alma desassossegada. Precisamos do bálsamo que vem do céu.
Há pessoas cansadas e desconsoladas, feridas no corpo e na alma, que vivem sem direção na vida, sem paz na alma, sem sorriso nos lábios, sem amor no coração e sem Deus no mundo. Muitas delas já tentaram buscar algo que lhes preenchesse ou lhes trouxesse alívio. Mas não encontraram. Embrenharam-se nos prazeres da vida, na construção de relacionamentos, na aquisição de bens e até na satisfação de seus próprios desejos. O resultado, porém, foi o aprofundamento do vazio, do desespero, da desorientação e da desagregação familiar. Parece que tudo piorou. O vazio e a desesperança continuam a dominar o coração.
A estas pessoas, Jesus faz um convite: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma (Mt 11.28,29)”.
O nosso Senhor, diz o apóstolo Paulo, é o Deus de toda consolação (2Co 1.3).
O Espírito Santo enviado da parte do Pai e do Filho é o Consolador que estará para sempre conosco (Jo 14.16).
Deus pode fazer uma linda obra de restauração na sua vida. Só ele pode consolar o seu coração, dar à sua alma descanso, enxugar as suas lágrimas e colocar em seus lábios um cântico novo. O consolo de Deus é estranhamento motivador, pois alcança o âmago do problema, a raiz da questão. O bálsamo divino tem poder para reconstruir toda sua vida e dar a você nova perspectiva nos anos de vida que lhe restam nesta sua existência.
Comece sempre o seu dia lendo uma palavra de consolo.

Amém!

Fonte: Gotas de consolo para a alma

                

terça-feira, 8 de julho de 2014

Dê o melhor de si

Versículos para reflexão

  • Gênesis 25:19-34


Texto para reflexão

Esses versículos falam de Esaú e Jacó, filhos de Isaque e Rebeca e netos de Abraão e Sara.
Jacó e Esaú eram irmãos gêmeos, mas diferentes como a noite e o dia. Esaú era ruivo, cabeludo e forte; Jacó era magro e inteligente. Conforme eles cresceram, Esaú se tornara um caçador habilidoso e vivera percorrendo os campos, ao passo que Jacó cuidara dos rebanhos e vivera nas tendas (v. 27). Apesar de que, essas diferenças não faziam um irmão melhor que o outro. Eles apenas tinham habilidades diferentes. Jacó não era tão musculoso como Esaú, assim com este não era tão bom cozinheiro como aquele.
Todo mundo tem pontos fortes diferentes, assim como somos diferentes no tamanho ou na aparência. Essas coisas não fazem uma pessoa melhor ou pior que a outra. Por isso, em vez de se comparar com os outros, tente descobrir seus pontos fortes. Peça a Deus que o ajude a dar o melhor de si.

A título de curiosidade: Se Esaú e Jacó eram gêmeos, por que não se pareciam? Simples, porque eles se desenvolveram de óvulos diferentes, logo eles são gêmeos bivitelinos. Se tivessem se desenvolvido a partir do mesmo óvulo, provavelmente seriam idênticos, logo seriam gêmeos univitelinos. Veja na imagem a seguir.

 

Referência


Bíblia do Garoto Radical. São Paulo: Mundo Cristão, 2011.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Os cristãos devem cuidar do corpo

Versículos para reflexão:

Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos. (Efésios 5:29-30)

Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus. (1 Coríntios 6:19-20)

De maneira que, se um membro padece, todos os membros padecem com ele; e, se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele. Ora, vós sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular. (1 Coríntios 12:26-27)

Texto para reflexão:

Deus pede para cuidarmos do nosso corpo, mas muitas pessoas têm negligenciado essa ordem. Ok, eu sei que devemos cuidar do nosso lado espiritual primeiramente, isso também é ordem de Deus, mas custa nada cuidar do próprio corpo que é o templo de Deus, morada do Espírito Santo, custa nada nos exercitarmos e nos alimentarmos corretamente para deixarmos nosso corpo saudável.
                Muitas pessoas têm feito o oposto, sendo sedentárias, se alimentando muito mal, fumando ou pior ainda, utilizando-se de substâncias ilícitas (drogas, medicamentos sem prescrição, esteroides anabolizantes etc.).
Vamos parar para pensar, quantas pessoas obesas, diabéticas, hipertensas ou mesmo as que usam e abusam de esteroides anabolizantes sem nenhuma prescrição ou se utilizam de vários suplementos alimentares sem necessidade (que fique claro não sou contra o uso de suplementos alimentares sob prescrição e orientação nutricional) vemos no mundo. Essas pessoas deterioram o próprio corpo, destruindo e detonando assim o templo de Deus.
Isso está errado! Devemos sim cuidar do lado espiritual, mas os versículos aqui citados alertam que devemos cuidar e, logicamente, amar a nossa carne (corpo). Então cuidemos do nosso corpo e do nosso espírito, pois assim estaremos glorificando e adorando a Deus. Pensemos bem nisso!

Amém!


sexta-feira, 21 de março de 2014

A Glória de Deus - Reflexão

Ela envolveu os anjos e fascinou os pastores nos campos de Belém.
Jesus a irradia. João a contemplou.
Pedro a testemunhou no monte da Transfiguração.
Cristo voltará entronizado nela.
O céu será iluminado por ela.
Um vislumbre, um bocado, uma amostra, e sua fé nunca mais será a mesma...

GLÓRIA.

A Glória de Deus.
Todo ato celestial revela a Glória de Deus.
Todo ato de Jesus também a revela pra mim.

Referência Bibliográfica

LUCADO, Max. Seu nome é Jesus. São Paulo: Mundo Cristão, 2010.


domingo, 16 de março de 2014

"Venham a mim" - disse Jesus

 Versículo para reflexão:

à Mt 11:28 Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso.

Texto para reflexão:

“Venham a mim”... O convite é para ir até Ele. Por que Ele?
Ele oferece o convite na condição de um rabi pobre que vive numa nação oprimida. Não tem cargo político, nenhuma ligação com as autoridades de Roma. Não escreveu um livro de sucesso e nem tem diploma.
Contudo, Ele ousa olhar para a face enrugada de fazendeiros e para o rosto cansado de donas de casa e lhes oferece descanso. Contempla o olhar desiludido de um ou dois pregadores de Jerusalém. Vislumbra o olhar cínico de um banqueiro e os olhos famintos de um garçom e faz esta promessa paradoxal:

“Tomem sobre vós o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas”. (Mt 11:29)

As pessoas foram até Ele. Vieram dos becos e também dos condomínios empresariais da época. Trouxeram-lhe os fardos de sua existência e Ele lhes deu não uma religião, não uma doutrina, não um sistema, mas descanso. Por causa disso, elas o chamaram de Senhor. Por causa disso, elas o chamaram de Salvador.
Que possamos fazer o que fizeram estas pessoas, ir até Ele, mostrar nossos fardos e nossas fadigas do dia-a-dia e pedir-lhe paz e sossego, pois Ele com certeza nos dará.

Amém!

Referência Bibliográfica

LUCADO, Max. Seu nome é Jesus. São Paulo: Mundo Cristão, 2010.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Aprendendo a descansar em Deus


Há um texto em Mateus 11:28 que diz “vinde a mim todos que estais cansados e oprimidos que eu vos aliviarei”. É muito bonito lermos um texto deste, mas vivermos o que aqui está dito é uma coisa bem diferente. Assim como todo mundo, eu também passo por situações difíceis, e como todo mundo, por vezes, talvez até instintivamente, procuro a solução para os problemas por minha própria força.
É fácil falar que confiamos ou descansamos em Deus, que ele é nosso guia e que não temos preocupação. O que ocorre realmente é uma falta de fé, quando o “bicho” pega, o descansar 100% em Deus não é tão fácil. Este é o motivo pelo qual sofremos tanto, pois sem fé é impossível agradar a Deus.
Ele dá o descanso para nossas almas quando aprendemos que é Ele quem faz o milagre, e realmente, não importando a circunstância, continuamos a confiar nele.
Descansar em Deus não é esquecer dos problemas, mas sim não deixá-los mudar nossas estruturas, pois temos a certeza que nosso Deus está conosco, este é o descanso, o refrigero da nossa alma.
É como o salmista fala no Salmo 23, “o SENHOR é o meus pastor, e nada me faltará”..... “refrigera a minha alma”. Ele sabia que precisava aprender a descansar no SENHOR. A humanidade está mergulhada em preocupações. Nunca o ser humano foi tão triste, mas está assim pela quantidade de problemas, de cobranças, de metas, de sonhos que estão longe de se realizarem. Como postado aqui, descansar em Deus é uma atitude de fé, não apenas uma expressão falada de confiança (1 Pedro 5:7).
Por último, gosto quando Jesus fala da ansiedade (Mateus 6:25-34). Este é um mal que tem afligido homens e mulheres e é um adversário no tocante ao descansar em Deus. O fator principal das preocupações é a ansiedade. Por isso Cristo disse para não nos preocuparmos demasiadamente com o dia do amanhã, pois não sabemos se nossos planos irão se realizar, mas Deus o sabe. Mas ele diz que Deus cuida de nós, assim como cuida do universo.
Aprenda com o ocorrido com as irmãs Marta e Maria (Lucas 10:38-42), escolha sempre o que é necessário. Não fique preso nas cadeias que sua mente e coração criam, o amanhã pertence a Deus, entregue seu caminho ao Senhor, confia Nele e o mais Ele fará (Salmo 37:5).
Que Deus abençoe a todos.
Amém!
 
Texto retirado de: http://templojovemvirtual.blogspot.com.br/2013/06/aprendendo-descansar-em-deus.html

O que é o Pecado?


O pecado é descrito na Bíblia como transgressão à lei de Deus (I João 3:4) e rebelião contra Deus (Deuteronômio 9:7; Josué 1:18). O pecado teve seu começo com Lúcifer, “a estrela brilhante, o filho da manhã”, o mais belo e poderoso dos anjos. Não satisfeito de ser tudo isto, ele desejou ser o Deus altíssimo e esta foi sua queda e o começo do pecado (Isaías 14:12-15). Renomeado Satanás, ele trouxe o pecado à raça humana no Jardim do Éden, onde ele tentou Adão e Eva com a mesma fascinação: “sereis como Deus”. Gênesis 3 descreve a rebelião de Adão e Eva contra Deus e contra Seus mandamentos. Desde este tempo, o pecado tem sido passado através de todas as gerações da espécie humana e nós, descendentes de Adão, herdamos dele o pecado. Romanos 5:12 nos diz que através de Adão, o pecado entrou no mundo e assim a morte veio a todos os homens, porque “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23).
Através de Adão, a inclinação inerente ao pecado entrou na raça humana e os seres humanos se tornaram pecadores por natureza. Quando Adão pecou, sua natureza interior foi transformada por seu pecado de rebelião, trazendo a ele morte espiritual e depravação, que seriam passadas a todos os seus descendentes. Os humanos se tornaram pecadores não porque tenham pecado, mas pecaram porque já eram pecadores. Esta é a condição conhecida como pecado herdado. Assim como herdamos características físicas de nossos pais, herdamos nossas naturezas pecaminosas de Adão. O Rei Davi lamentou sua condição de natureza humana decaída em Salmos 51:5: “Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe”.
Um outro tipo de pecado é conhecido como pecado imputado. Usado em circunstâncias financeiras e legais, a palavra grega traduzida como “imputado” significa tomar algo que pertence a alguém e creditar em conta de outro. Antes de ser dada a Lei de Moisés, o pecado não era imputado ao homem, mesmo sendo os homens já pecadores por causa do pecado herdado. Depois de a Lei ter sido dada, os pecados cometidos em violação à Lei foram imputados (creditados) a eles (Romanos 5:13). Mesmo antes que as transgressões à lei fossem imputadas aos homens, a pena máxima para o pecado (morte) continuava a reinar (Romanos 5:14). Todos os humanos, de Adão a Moisés, foram sujeitos à morte, não por causa de seus atos pecaminosos contra a Lei mosaica (que eles ainda não tinham), mas por causa de sua própria natureza pecaminosa que havia sido herdada. Depois de Moisés, os humanos foram sujeitos à morte tanto por causa do pecado herdado de Adão como pelo pecado imputado por violar as leis de Deus.
Deus usou o princípio da imputação para o benefício da humanidade quando Ele imputou o pecado dos crentes a Jesus Cristo, que pagou a pena por estes pecados (morte) na cruz. Imputando nossos pecados a Jesus, Deus O tratou como se Ele fosse um pecador, apesar de não ser, e Ele o fez morrer pelos pecados de todos que algum dia Nele cressem. É importante compreender que o pecado foi a Ele imputado, mas Ele não o herdou de Adão. Ele carregou a pena pelo pecado, mas Ele nunca se tornou um pecador. Sua natureza pura e perfeita foi intocada pelo pecado. Ele foi tratado como se Ele fosse culpado de todos os pecados algum dia cometidos por todos que Nele cressem, apesar de não ter cometido nenhum. Em troca, Deus imputou a justiça de Cristo aos crentes e creditou nossa conta com Sua justiça da mesma forma como creditou nossos pecados em Sua conta (II Coríntios 5:21).
Pecado pessoal é aquele que é cometido todos os dias por cada ser humano. Por termos herdado uma natureza pecaminosa de Adão, nós cometemos pecados individuais e pessoais: tudo, desde mentiras supostamente inocentes até assassinatos. Aqueles que não colocaram sua fé em Jesus Cristo devem pagar a pena por estes pecados pessoais, assim como pelos pecados herdados e imputados. Entretanto, os crentes foram libertos da eterna pena do pecado (inferno e morte espiritual). Agora podemos escolher se vamos ou não cometer pecados pessoais, pois temos o poder de resistir ao pecado através do Santo Espírito que habita em nós, nos santificando e mostrando nossos pecados quando os cometemos (Romanos 8:9-11). Uma vez que confessarmos nossos pecados pessoais a Deus e pedirmos por eles perdão, somos restaurados à perfeita comunhão com Ele. “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça” (I João 1:9).
O pecado herdado, imputado e pessoal, todos estes, já foram crucificados na cruz de Jesus, e agora “Em quem (Jesus Cristo) temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça” (Efésios 1:7).
Texto encontrado em:
 

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Sejamos exemplos para os outros


O ser humano é uma criatura difícil de lidar, muitas vezes se julga e olha os erros dos outros, sendo que todos comentem erros. Muitos podem dizer - ah, mas tem aquela velha história de que errar é humano - pois é, meus irmãos, mas persistir no erro já é tolice, e julgar sempre os outros e olhar os erros dos outros é tolice. 
Eu sou Protestante da Igreja Batista e conheço pessoas de muitas denominações (assembleianos, presbiterianos, católicos etc.) e ateus, mas que fique bem claro para todos, que minha intenção aqui não é criticar ninguém e nem tampouco criticar alguma denominação, caso eu faça isso estou descumprindo as regras deste Blog. Estou aqui querendo mostrar que todo ser humano é falho e comete erros, porém estes podem ser redimidos e perdoados.
Mas... Como se redimir?
É muito simples, dando bons exemplos, reconhecendo as próprias falhas e admoestando (ensinando) com dignidade os outros. Simplesmente, eu não posso pedir para que o próximo não seja ignorante, sendo que eu sou ignorante; não poço dizer que “ficar” é pecado (mesmo sabendo disso), sendo que eu “fico” com várias mulheres; não posso falar que fumar faz mal, se eu mesmo fumo; e, lógico, tem muitos outros exemplos. Agora, se você é calmo, não vive “ficando” e/ou não fuma, você pode transmitir isso para os outros, ensinando-os e orientando-os, a não ser ignorante, a não “ficar” e/ou a não fumar. Vejam bem, eu disse ensinar e orientar, e não julgar e apontar os defeitos dos outros.
Muito bem... Muitos podem está pensando – ah, mas eu já tive péssimas características e cometi vários erros, contudo me redimi dos mesmos e não os cometo mais, eu posso orientar e ensinar aos outros? – Claro que sim. Não só pode, mas como deve, visto que você sabe e reconhece suas falhas e que não valeu a pena, com isso, você pode admoestar aos outros sobres estas falhas que cometia, dando bons exemplos e vivendo com dignidade, procurando ao máximo se afastar desses problemas e procurando sempre não pecar.
Como diz o título da devida postagem, que sejamos exemplos para os outros, assim com o próprio Jesus Cristo foi. Ele sim teve moral e boa índole para ensinar, orientar e advertir (vejam bem, advertir e não julgar) os outros, pois ele nunca errou, mesmo estando na Terra num corpo humano e vivendo como humano e entre humanos.
Ele viu que valia mais a pena dá bons exemplos e ensinar aos outros sobre o Reino de Deus, os benefícios da graça e os malefícios do pecado, do que sair julgando os outros, como faziam algumas pessoas, principalmente alguns líderes religiosos, da sua época, detalhe: estas pessoas eram hipócritas, cometiam diversos pecados e julgavam os outros.
Jesus, que é um ser perfeito, não julgou os outros , ao contrário, perdoou os pecados dos outros. Como podemos ver na Bíblia, Jesus perdoou uma mulher que cometia adultérios, perdoou seus discípulos que fugiram no momento que ele seria julgado e pregado na cruz do calvário, inclusive Pedro que o negou três vezes, perdoou até mesmo os que lhe pregaram na cruz, e pro aí vai. Logo, ele sabia que o ser humano comete muitos erros e estará sempre sujeito a isso, porventura ele mesmo sabia que todo ser humano é digno de se redimir e ser perdoado quantas vezes forem necessárias.
Então, assim como Jesus, que não julguemos os outros, que possamos sempre perdoar as pessoas que cometeram seus erros (Jo 4.1-42, Jo 8.1-11, Lc 7.36-50) e que possamos admoestar (ensinar) com dignidade o próximo (Mt 22.15-22, Mt 22.34-40), pois se nem o próprio Jesus julgou os outros quem somos nós para julgar.
Com isso, pode-se concluir que o correto é ensinar e orientar os amigos, a família, os filhos, os pais etc., não apenas com palavras, mas também com bons exemplos. Que não sejamos escravos desse velho ditado - faça o que digo, mas não faça o que faço, que pensemos o seguinte - uma boa atitude vale mais que mil palavras, ou então - um bom exemplo, é melhor que belas e falsas palavras.
Que a graça e a paz de Jesus estejam conosco. Amém!

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Honrar pai e mãe

Versículo para reflexão:

Ex 20.12 Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.

Texto para reflexão:

Esse é o primeiro mandamento com promessa como afirma o apóstolo Paulo, que pode ser encontrado no livro de Êxodo 20.
O fato, é que nos dias atuais, perdeu-se o respeito em geral, a sociedade está caindo num buraco onde a moral e os bons costumes estão sendo tragados, incluindo o convívio entre pais e filhos.
É cediço que a família está sendo destruída dia após dia, com o divórcio, o “viver junto” sem compromisso expresso (casamento formal), adultério e etc. Mas é de extrema importância dizer que, a desvalorização da família também se faz no convívio desequilibrado de um filho para com seus pais.
A mídia é uma grande “colaboradora” com a propagação desse pensamento e atitude perversa. São novelas e filmes que dão ênfase no desrespeito dos filhos com os pais e o medo dos pais de corrigirem seus filhos.
As leis também tem afrontado a convivência do lar, no que tange aos direitos dos pais criarem seus filhos, logrando assim a derrocada da hierarquia das decisões dos pais sobre seus filhos.
Estamos vivendo em dias difíceis, onde o Estado quer ser o “pai e mãe” de nossas crianças, parece um regime radical onde o Estado é quem determina como deve ser o tipo de criação, incluindo religião, tipo de vida e orientação sexual.
Sou contra a violência entre pais com seus filhos, é horrível quando vemos um pai ou mãe espancando, não é isso que falo que o Estado está intervindo de forma errada, mas sim quando se insere em tudo.
Vejo que, assim como dito no quinto mandamento, o mesmo é dirigido não aos pais, mas sim aos filhos, assim, nestes dias tenebrosos, onde a moral e os bons costumes são esmagados com discursos comunistas, humanistas, anarquistas, feministas, homossexuais e outros mais, cabe aos filhos olharem outra vez para a palavra de Deus.
Quem é filho e crente na palavra do nosso Deus, deve pegar este mandamento e o levar com carinho em obediência a sua palavra, cominando com a honra aos pais.
Não importa como está a ideologia do mundo, a nossa base é bíblica, se o ideal do mundo está em conflito com a palavra, a palavra de Deus deve prevalecer, ela é nossa carta magna!
Que Deus abençoe a todos, bons filhos serão bons pais.

Texto copiado de: http://templojovemvirtual.blogspot.com.br/search/label/Jovens

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

O Ser Humano - O que Deus espera de nós?


Versículos para reflexão:

26E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
27E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
28E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.
29E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento.


Texto para reflexão:

Esses versículos falam da criação do homem e da mulher, logo os mesmos mencionam a criação do ser humano, considerada a maior criação de Deus.
Mas antes de tudo vamos ver qual o significado que encontramos para Ser Humano. O Ser humano, de acordo com a Biologia, é um animal racional, mas de acordo com a Bíblia, o ser humano é composto de corpo e alma e foi criado à imagem e semelhança de Deus, por isso nós humanos somos a maior criação do nosso Senhor Deus. Pois, é um privilégio e uma grande honra sermos semelhantes ao Ser mais poderoso do universo.
Deus deu ao homem total autoridade sobre a Terra. Mas por causa da vaidade e da ganância o homem peca e cai em desgraça (Gn 3) e o pecado começa a ser espalhado pela Terra, e depois que  Caim mata Abel, por causa da inveja (Gn 4), é que as coisas pioram mais ainda. Então, o homem é corrompido (Gn 6. 11, 12).

“A terra, porém, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de violência. E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra”.

Pecados e mais pecados afloram a Terra. Então, Deus extermina a humanidade e todos os seres viventes através do dilúvio (Gn 7. 21-23), pois Ele se arrepende de ter criado o ser humano, apenas salva a Noé (homem justo na época), sua família e um casal de cada espécie de animal.

“E expirou toda a carne que se movia sobre a terra, tanto de ave como de gado e de feras, e de todo o réptil que se arrasta sobre a terra, e todo o homem.
Tudo o que tinha fôlego de espírito de vida em suas narinas, tudo o que havia em terra seca, morreu. Assim foi destruído todo o ser vivente que havia sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; e foram extintos da terra; e ficou somente Noé, e os que com ele estavam na arca”.

Após o dilúvio Deus promete nunca mais destruir a humanidade (Gn 9). Mas, apesar de tudo, o homem ainda continua pecando até hoje, como exemplo temos as cidades de Sodoma e Gomorra, que foram destruídas por causa disso. Logo, Deus cria diversas Leis, mas homem continua pecando e muito. Podemos ver as Leis de Deus nos livros de Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômios.
Muitos homens na Bíblia pecaram: Abraão, Jacó, Saul, Davi, Salomão, Pedro, Judas Iscariotes, Paulo etc., mas alguns se arrependeram e Deus os perdoou, mas outros caíram em desgraça porque não se arrependeram. Mas só Jesus Cristo foi o único homem na Terra que venceu o pecado e provou isso e prova até hoje.
Nos dias atuais, o homem está louco. O pecado assola toda a humanidade, muitas vezes perdemos o controle dos nossos pecados, e tome mais e mais pecados.
Muitos líderes religiosos pecam e muito e ainda se utilizam do nome de Deus para praticarem seus pecados. O homem está vivendo em um mundo capitalista dominado pelos pecados. Que são, segundo a Bíblia, as obras da carne (Gl 5. 19-21).

“Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus”.

Vejam este trecho sobre o Dalai Lama:

Certa vez, perguntaram ao Dalai Lama: “O que mais te surpreende na Humanidade?” E ele respondeu: “Os homens … Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer… e morrem como se nunca tivessem vivido”.

 Mas há salvação para o ser humano? Para a humanidade? A resposta é SIM. Através da conversão verdadeira, sendo discípulo de Jesus, negando a nós mesmo, tomando nossa cruz e seguindo Jesus (Lc 9. 23) e fazendo o que Jesus nos manda, pregando e ensinando o evangelho dEle (Mt 28. 19, 20).

Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém”.

Mas o que é ser um discípulo? A resposta é a seguinte: o discípulo é alguém para quem Cristo é o Senhor da sua vida.
Como ser discípulo? A resposta é esta: tendo um tempo a sós com Jesus (Jo 15.5), vivendo a e na palavra (Jo 8. 31, 32), orando com fé (Jo 15.7) , tendo comunhão com crentes e não crentes (Jo 13. 34, 35), testemunhando para o mundo (Jo 15.8) e ministrando, ensinando, orientando e ajundando os outros (Jo 15.13).
Antes de tudo o ser humano para ser um discípulo e ser santo deve viver o fruto do Espírito Santo (Gl 5. 22, 23).

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei”.

Vivendo o fruto do Espírito Santo, automaticamente você se torna uma pessoa humilde, companheira, amiga, com temor (respeito e obediência) a Deus, preocupada com as pessoas não salvas (o mais difícil, mas não impossível), educada/gentil (talvez seja difícil, mas também não impossível), alegre, brincalhona, com mais fé, etc.
Com isso tudo, o homem se torna um ser justo, vários homens justos, tornam a nação que vivem justa, várias nações justas tornam o mundo justo. Deus espera isso, desde o dia que nos criou. Portanto, sejamos um para que o mundo creia (Jo 17.21).

“Para que todos sejam um, Pai, como tu estás em mim e eu em ti. Que eles também estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste”.

Amém!

sábado, 18 de janeiro de 2014

Ajudar o Próximo

Versículos para reflexão:
Lc 5.31 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Não necessitam de médico os que estão sãos, mas, sim, os que estão enfermos...
At 20.35 Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.
Texto para reflexão:
Devemos apoiar causas grandes e nobres no mundo, independente de sua crença ou religião. Quantas pessoas no mundo nós vemos sofrer ou morrer com HIV/AIDS, câncer, infecções respiratórias (gripe, bronquite, pneumonia etc.), cardiopatias (hipertensão, insuficiência cardíaca, doença arterial coronariana, acidente vascular cerebral), doenças metabólicas (diabetes, obesidade etc.) ou até mesmo pessoas que sofrem ou morrem de fome ou na miséria e não fazemos nada, ou então, fechamos os olhos e fingimos não ver.
Irmãos, sei que muitas coisas maléficas que acontecem no mundo não são culpas nossas, mas devemos abrir os olhos e ajudar/socorrer/amparar as pessoas de alguma forma, seja orando pelos enfermos e necessitados, seja fazendo campanhas de ações sociais, seja através de mutirões ou missões etc., não importa a sua ajuda e como será, o importante é fazer o que Jesus fez e seguir o seu exemplo, como o Próprio mesmo disse em Lucas 5.31: “Não necessitam de médico os que estão sãos, mas, sim, os que estão enfermos...”,  e em Atos 20.35: “Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber”.
Se queremos seguir os seus passos e seus ensinamentos, façamos o que Ele nos mandou e oremos por essas pessoas e que com isso Deus tenha piedade e misericórdia das mesmas e de toda a humanidade.
Deus sempre nos ajudará:
Sl 63.8 A minha alma te segue de perto; a tua destra me sustenta.
Sl 145.19 Ele cumprirá o desejo dos que o temem; ouvirá o seu clamor, e os salvará.
Is 50.7 Porque o Senhor DEUS me ajuda, assim não me confundo; por isso pus o meu rosto como um seixo, porque sei que não serei envergonhado.
Rm 15.7 Portanto recebei-vos uns aos outros, como também Cristo nos recebeu para glória de Deus.
Hb 2.18 Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.

Que a paz do Senhor o nosso Deus esteja conosco. Amém!

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Por que ler a Bíblia?

Porque por meio dela conhecemos a Deus e ficamos sabendo o que Ele exige de nós e o que Ele nos promete:
·       2Tm 3: 16,17 Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;
·       Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.
·       Jo 5: 39 Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam...
·       2Pe 1:4 Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.
Porque nela se encontra revelado o amor de Deus pelo ser humano:
·       Jo 3:16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
·       Rm 12:9 Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.
Porque nela somos ensinados e habilitados a viver o mais alto conceito de amor:
·       Mt 5:43, 44 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus...
Porque nela encontramos mensagens de consolo e paz.
·       Jo 14: 1 Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
Porque suas palavras falam ao coração angustiado e o consolam.
·       Sl 103: 3-6 Ele é o que perdoa todas as tuas iniqüidades, que sara todas as tuas enfermidades,
Que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia,
Que farta a tua boca de bens, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia.
O Senhor faz justiça e juízo a todos os oprimidos.
Porque nela se encontram os princípios para uma vida de felicidade e harmonia no lar.
·       Ef 5: 22, 25 Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor; Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela...
·       Ef 6: 4 E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.